Contratação de temporários para fim de ano e verão deve ser mais tímida no litoral de SC

A perspectiva de menor movimentação no litoral catarinense neste verão e as incertezas econômicas por conta da pandemia devem impactar na contratação de trabalhadores temporários, conforme sinaliza pesquisa da Fecomércio SC realizada em cinco cidades. Os colaboradores extras começam a ser selecionados em setembro, com alta de contratação em dezembro (56,1%), para atender as demandas das festas de fim de ano e da temporada.

Leia a pesquisa na íntegra

Quase metade dos entrevistados não pretende contratar e uma porcentagem considerável de 10,8% não sabe ou não respondeu. Questionados sobre as movimentações no quadro permanente de funcionários, 47,9% relataram que permanece igual, 44,7% tiveram redução e apenas 5,2% registrou aumento na comparação com o ano passado.

A possibilidade de efetivação após o fim do contrato temporário pode ser um alento para quem pretende voltar para o mercado de trabalho. “As empresas estão mais cautelosas, mas ainda assim demonstram otimismo.  Pelo menos 65,9% afirmaram que podem manter o colaborador após a temporada. As empresas de 50 a 99 funcionários foram as que mais demonstraram interesse”, afirma o presidente da Fecomércio SC, Bruno Breithaupt.

O comportamento de vendas nos últimos meses reflete diretamente no mercado de trabalho. O setor que tende a reduzir a contratação no período é o de vestuário, calçados e acessórios, um dos mais impactados desde o início da pandemia e que representa o grupo de maior peso no emprego formal no comércio em SC. Por outro lado, os mercados e supermercados, que registraram aumento no volume de vendas, indicam a tendência de maior contratação de temporários.

Os dados da pesquisa Trabalho temporário no comércio em SC – Temporada de verão 2021 foram apurados com 557 empresas de diferentes segmentos do comércio ligados ao turismo em Florianópolis, Balneário Camboriú, Imbituba, Laguna e São Francisco do Sul.

Fonte/créditos: www.fecomercio-sc.com.br

 

?